Portfolio > Folha de SP > reportagens > 1999

Duchovny se acha “Menudo”, 26/07/1999

do enviado a Los Angeles

David Duchovny, 38, o Fox Mulder de “Arquivo X”, fala que não liga para a série, num esforço de diminuir o efeito do estigma do personagem sobre sua carreira. Ele diz que está cansado e quer mudar seu estilo de vida, principalmente depois do nascimento de sua primeira filha com a atriz Tea Leoni.

Duchovny não planeja fazer uma oitava temporada, mas diz que alguém poderia entrar em seu lugar. “Não sou insubstituível. Sou um Menudo.” Confira a entrevista a seguir. (AM)*

Folha – O que você achou da última temporada? Para diversos fãs houve humor demais.

David Duchovny – Vários episódios com humor foram uma coincidência e uma decorrência da série estar em seu sexto ano e se tornar auto-referencial. Acho que não deveríamos ter revelado a conspiração. Nos torna uma série de ficção científica qualquer quando perdemos esse segredo.

Folha – Você disse que não renovaria o contrato para o oitavo ano da série. Essa decisão é irrevogável?

Duchovny – Nunca diga nunca, mas hoje eu não quero renovar. Quero produzir, escrever, dirigir, não tenho planos ainda. Sei que essa minha postura pode ser um erro.

Folha – Mas Gillian Anderson tem contrato assinado para um possível oitavo ano, e Chris Carter disse que poderia fazê-lo sem você. O que você acha?

Duchovny – Sim, é claro que eles podem fazê-lo. “Arquivo X” é uma marca forte; desde que você coloque um bom ator e boas histórias, é possível. Não sou insubstituível, ninguém é. Sou um Menudo. Mas gosto de Mulder e quero cuidar dele, não queria que a série continuasse sem mim. Eu ficaria em casa assistindo e desejando que fracassasse (risos).

Conte para os amigos!