Arquivos da categoria: Tecnologia

Época Digital: A primeira app pro iPad, a gente nunca esquece

Agora não é hora de falar muito, não. Vou postar um vídeo amanhã.

Mas a minha primeira app pro iPad está disponível na App Store. O “minha” nesse caso é modo de dizer. Na verdade é tudo o resultado de um grupo de gente que trabalha duro pra caramba: a turma do Nucleo Digital da Editora Globo, o pessoal da Lab360 e, claro, a turma da redação de Época, que faz o conteúdo.

A idéia era criar uma visualização diferenciada pro iPad e limpar a experiência de leitura para o tablet. Algo mais parecido com ter o site numa página mais limpa como… como uma revista.

Essa é só a versão 1.0. O que vem a seguir é ainda mais legal.

iPad com o teclado bluetooth da Nokia

Olha, se você quer tanto assim um teclado, talvez seja o caso de não ter um iPad, mas um netbook tosco mesmo. Mas um teclado físico pode ser uma boa solução para quem escreve textos mais longos. Meu Nokia SU-8W resolveu o problema direitinho…

A Amazon me conhece mais do que eu gostaria

Eu não páro de me impressionar com a eficientíssima máquina de vende do Jeff Bezos. A Amazon é a loja mais bem montada, mais bem gerida e desenhada que já existiu. Tem de tudo, oferece preços incríveis e ainda sabe te oferecer o que você nem sabe que ia querer. E ela faz isso de várias formas. Coletando seus hábitos, mas também comparando com o de outras pessoas.

Estou em Nova York a trabalho e na minha única parada para comprar alguns Blu Rays trouxe três pro hotel. Aí, chego e vou dar uma olhada na Amazon para ver o que as pessoas disseram de um dos discos que eu comprei, a versão ultimate de Watchmen.

Aí, mais embaixo, eles dizem que outras pessoas que compraram essa edição, levaram também mais dois discos… Exatamente os que eu comprei.

Ouch. Parece magia, mas é tecnologia.

Compre o telefone da Apple, aquele, o iPhone 3GS

ipod-old
Legenda: O velho iPod, o Archos Av 420 (de 2003), o iPhone 3Gs, o Archos 5 (2008) e o N97

Eu sou chato com tecnologia. Como eu consigo usar meus gadgets até o limite, não costumo me conformar com certas bobagens e limitações sem sentido. Foi assim quando comprei meu Minidisc da Sony e vi que uma coisa simples como a conversão de uma entrevista era um suplício. Uma falta de respeito enorme com quem pagou pelo aparelho. O minidisc caiu no esquecimento, ainda bem.

Depois veio o iPod. Revolucionário, sim. Mas o Archos já tocava vídeos em 2002. Era aberto. Trocava bateria. Virava um DVR. Por que diabos eu ia querer um iPod mesmo? Só que o iPod tinha foco, o Archos, não. O iPod seguiu para se tornar o líder do mercado mundial e foi incorporando todas as funções do Archos. Os franceses, por sua vez, passaram a copiar tudo que eu sempre achei imbecil nos iPods: bateria que não troca, a unidade que vem sem carregador e cabos.

Corta para os telefones celulares. Sou um usuário dos aparelhos da Nokia há muito tempo. Adoro eles. Me entendo bem com a interface, com o sistema operacional e sempre os achei versáteis. Um N96 (ou N95 mesmo) com um tecladinho bluetooth te dá acesso ao mundo. Eu usei esse aparelho como um micronotebook por anos e fui feliz.

Continue reading

Archos: Update

Depois de toda a reclamação sobre o Archos, eu tive o saco de mandar meu aparelho pelo correio para o tal conserto. Gastei £10 libras de postagem e seguro e respirei fundo. Eles mandaram uma mensagem com um código que eu usaria para “rastrear” o progresso do conserto.

Uma, duas, três semanas depois, o aparelho voltou com o mesmo defeito, apesar do tracking indicar que eles tinham constatado a falha e que iriam reparar. Mentira. Eles simplesmente não consertaram. Agora não dava mais tempo de correr atrás de nenhum tipo de solução. Vim embora com um aparelho capenga, tendo que carrgar um adaptador.

Archos, de novo, só pro caso de você não ter entendido ainda: ADEUS.

Archos 9: aquele tablet que você queria

Tela sensível multitouch, video, internet, 80 gigabites de HD. O tablet bacana não é da Apple (eles vão lançar, pode esperar., e vai ser fantástico) é da francesa Archos.

Deixa eu ver. Essa interface de teclado é muito feia, mas é mais ou menos o que eu imaginava que um tablet de verdade precisava ser. Agora vamos refinar esse negócio logo e baixar o preço, por favor, porque já demorou demais para esse produto virar padrão.