Arquivos da categoria: Mundo Apple

Compre o telefone da Apple, aquele, o iPhone 3GS

ipod-old
Legenda: O velho iPod, o Archos Av 420 (de 2003), o iPhone 3Gs, o Archos 5 (2008) e o N97

Eu sou chato com tecnologia. Como eu consigo usar meus gadgets até o limite, não costumo me conformar com certas bobagens e limitações sem sentido. Foi assim quando comprei meu Minidisc da Sony e vi que uma coisa simples como a conversão de uma entrevista era um suplício. Uma falta de respeito enorme com quem pagou pelo aparelho. O minidisc caiu no esquecimento, ainda bem.

Depois veio o iPod. Revolucionário, sim. Mas o Archos já tocava vídeos em 2002. Era aberto. Trocava bateria. Virava um DVR. Por que diabos eu ia querer um iPod mesmo? Só que o iPod tinha foco, o Archos, não. O iPod seguiu para se tornar o líder do mercado mundial e foi incorporando todas as funções do Archos. Os franceses, por sua vez, passaram a copiar tudo que eu sempre achei imbecil nos iPods: bateria que não troca, a unidade que vem sem carregador e cabos.

Corta para os telefones celulares. Sou um usuário dos aparelhos da Nokia há muito tempo. Adoro eles. Me entendo bem com a interface, com o sistema operacional e sempre os achei versáteis. Um N96 (ou N95 mesmo) com um tecladinho bluetooth te dá acesso ao mundo. Eu usei esse aparelho como um micronotebook por anos e fui feliz.

Continue reading

Jobs, Fidel e cia

Empresas privadas são… privadas. Por conta disso, não são, necessariamente democráticas, elas são como seus acionistas querem que elas sejam. Não é por acaso que a sucessão de um timoneiro importantíssimo está com cheiro de União Soviética, de sucessão cubana, em que o líder se retira meio que numa cortina de fumaça. Agora há pouco, Steve Jobs avisou os funcionários da Apple que estava saindo em licença médica até junho e que seu estado de saúde é mais grave do que ele pensava. Pois é. O gato subiu no telhado.

O fato é que eu sou um fã de carteirinha de Steve Jobs. O acho brilhante, genial e admiro sua capacidade de efetivamente mudar a forma como EU e VOCÊ vivemos. Não é nem porque eu estou escrevendo esse texto num Macbook. É porque não há computador do mundo que não tenha sido influenciado pelas inovações comandadas por Jobs 30 anos atrás.

E eu queria muito que, o que quer que ele tenha, não fosse grave e que ainda tivéssemos mais alguns anos do timoneiro por aqui. Vamos torcer.

Clique para ver a carta de Jobs a seus comandados.

Continue reading

Afinal, o que ele tem?

Steve Jobs, o CEO da Apple, avisou que tem, sim, um problema de saúde. Mas, sempre arisco, não quis dizer direito o que é exatamente o seu problema. Vai daí que os jornalistas foram procurar quem esclarecesse essa história. O que é beeem complicado eticamente. Afinal, fazer anamnese em carta nunca foi uma idéia exatamente promissora. Mas quem se dispôs a falar para a Wired e para a Time desconfia de que Jobs anda escondendo problemas possivelmente mais graves…

Filme coletivo + bem-vindo N96

A Nokia contratou Spike Lee para dar um trato em milhares de videos enviados por usuários de seus celulares no mundo todo. O resultado é… interessante. Não pagaria para ver, mas achei legal.

Depois de gastar meu N95 pretinho e heróico. Mudei pra um N96, num desses planos cheios de brindes. Dei meu aparelho velho de guerra e recebei um novinho em folha. O N96 é uma versão melhorada, com o dobro de memório (16gb contra os oito do black) e uma entrada para cartão de memória. O flash é melhor e ainda conta com uma luzinha para ajudar a gravar vídeos com pouca luz. Ah, o anel ao redor da câmera vira um pezinho para você colocar o celular numa mesa e poder assistir a um vídeo (bobagem meio inútil). Outra coisa que eu notei foi que o GPS alinha bem mais rápido.

O Cris se deu ao trabalho de achar uma lista com as diferenças entre as duas máquinas na Wikipedia. Até aqui, o N96 parece realmente um passo à frente, uma enorme melhoria sobre o já ótimo N95 Black. Mas não tem touch screen. Imperdoável. Se tivesse, deixava o iphone para trás. Se. Como não tem, fica aquele negócio de decidir o que você quer. Meio que uma decisão emocional mesmo. EMbora eu adore meu macbook, não fiquei seduzido pelo celular da Apple. Nem sei por que.

Santo de casa faz milagre, se ele for o Cris

Eu adoro meu cunhado. Deve ser porque, antes de ser meu cunhado, ele é meu amigo de fé.

É engraçado porque, em certos círculos, as pessoas me acham geek e eu falo: vocês dizem isso porque não conhecem meu cunhado.

Passei uma semana quebrando a cabeça, nocauteei um gênio da Apple e não consegui resolver meu problema. Aí, o Cris (CrisDias, pro mundo exterior), o House dos diagnósticos informáticos, mandou uma dica simples que resolveu o problema. Eu resetei a bios. Ou algo do gênero. Na verdade, pro meu cérebro limitado, eu liguei o computador enquanto teclava command+option+R+P.

E aí. Subitamente. Puf!

O problema acabou.

Ok. Tenho que baixar a bola dele um pouco. Por algum motivo, eu não consigo daqui da rede da universidade, pelo menos do hub do meu dormitório, entrar nos sites da Apple direito. E foi justo num forum de suporte da Apple que ele encontrou a solução. E num post que não falava nada sobre Canon, sobre Final Cut.

No fim. Adicionando um comentário ao que eu disse no texto anterior. Na hora de buscar uma solução, esse expertise específico faz a diferença. As palavras-usuais e mais óbvias não estavam me dando a resposta. Eu precisei de alguém com mais conhecimento que eu (mesmo que tenha sido ele ou um amigo, do grupo de expertise dele, que surgiu com a soluçao. O que importa é o aglomerado social de pessoas que conhecem alguma coisa), e com palavras-chave diferentes, para solucionar meu problema.

A scrollball do Mighty Mouse da Apple

O título acima é meio sacana mesmo. Serve para que o google encontre esse post que nada mais é do que um serviço de ajuda aos donos de mouses da Apple.

Comprei meu Mac uns quatro meses atrás e, desde então, achei o mouse ótimo. Mas tenho ressalvas…

1. O fio é curto demais. Me irrita muito ter que me preocupar com isso quando tiro um objeto de um canto da tela e preciso arrastá-lo até a lixeira, no outro canto. Ao mesmo tempo, odeio mouse sem fio. É candidato a cair no chão e fica sem bateria nas horas mais inconvenientes

2. A scrollball suja e começa a falhar. Para isso, há uma solução, sabia? Basta virar seu mouse de cabeça pra baixo e, com um paninho úmido ou com alcool, esfregar a bolinha enquanto a gira em todas as direções. O pano limpa a bolinha e ela volta ao normal.

3. É caaaaro!