Para sorrir de novo

659.big

Quando eu voltei do período sabático em 2009, quando fiz o mestrado, decidi me afastar das reportagens, artigos e entrevistas e focar em entender todo o contexto de uma empresa de comunicação.

Esses têm sido quase quatro anos muito ricos em aprendizado. Mas a verdade verdadeira é que ficar sem fazer aquilo que mais amo cobrou seu preço. No final do ano passado, eu me sentia completamente miserável. Tomado pelas obrigações mais executivas e operacionais, não escrevi os livros que queria, deixei o blog de lado, parei com podcasts. Era como se eu tivesse começado uma outra vida e abandonado a velha.

Era hora de mudar isso. Agora já se vão mais ou menos dois meses em que estou escrevendo uma coluna no site da Galileu. São textos em que tento contextualizar a cultura pop e mostrar que ela está inserida no mundo atual de forma mais profunda do que as pessoas muitas vezes percebem. Ao contrário da visão simplista de muitas pessoas, que acham alienante e sem rumo, ela tem uma relevância enorme porque dialoga com o presente, pro melhor e pro pior.

Os dois livros ganharam sinopse e estrutura. Vão evoluir mais durante as minhas férias, no final de julho.

Os podcasts, em áudio e vídeo, vão rolar até o fim do ano. Mas uma das idéias dá um certo trabalho.

É isso. Para sorrir de novo.

Conte para os amigos!