Os e-readers, tablets e a explosão criativa que virá

O mundo vai mudar de novo quando o sonhado, acalentado e-reader da Apple for anunciado no início do ano que vem.

Ô, mas o Maron tá sonhando. Nem de longe. Vários sinais indicam que o momento está muito perto de chegar. Na última quinta, a Apple mudou sutilmente uma regra em sua appstore e abriu a possibilidade de que uma app dada grátis para um cliente venda conteúdo internamente. Isso significa que agora eu posso te dar um e-reader com um contreúdo digrátis e, depois, vender mais conteúdo premium de dentro desse player. A Amazon correu para anunciar o Kindle internacional. E-readers são anunciados por todos os lados.

Quando esse negócio se concretizar, vai ser uma explosão criativa. Imagine todos os caras que fizeram fanzines que criaram histórias quadrinhos e que sempre esbarraram nas dificuldades básicas de impressão e distribuição. Eles se reinventaram em blogs e websites. Agora, vão ganhar uma plataforma linda, móvel e colorida. Uma touchscreen maior e com possibilidades interativas. Vai ser um arraso. E as empresas de mídia vão ganhar milhões de micro-concorrentes numa repetição ainda mais aguda da Cauda Longa. É uma evolução, esperada até, mas que tem capacidade disruptiva enorme.

Comece a economizar seus tostões que ano que vem será um ano excitante.

Conte para os amigos!