Nosso Besouro é muito mais legal

Estava vendo a apresentação de Besouro (não o verde, um muito mais legal) filme de aventura usando capoeira e fiquei animado. O trailer carece de uma edição mais justinha, mas é beeem promissor.

Tem cheiro de sucesso de bilheteria com continuações pela frente ou pelo menos um sub-gênero surgindo. As credenciais técnicas são impressionantes. Mas me dá uma certa tristeza pensar que o filme evento do cinema brasileiro em 2009 se parece com algo que os chineses já faziam mais de 40 anos atrás.

Ah sim. Já posso ver as pessoas falando que Kill Bill e Matrix fizeram as mesma coisa. O que seria uma bobagem. Afinal, são filmes que têm outras propostas e que estão usando essas técnicas apenas como uma parte revisionista de seu arsenal estético.

A julgar pelo trailer, Besouro (ou Beetle) é um filme que parece pertencer, estilisticamente, aos anos 70. Mas isso é só uma digressão, um comentário sobre o quanto estamos tendo que correr atrás em alguns setores do cinemão. Afinal, ser esteticamente datado pode até ser uma vantagem, pode até ser cool se visto dentro de um contexto específico.

Como eu disse, é só uma digressão. Vou ver esse filme de coração aberto e querendo me divertir com os feitos heróicos do personagem. Sem frescura. Manda ver, Besouro!

Conte para os amigos!

Nenhum Comentário