Mágica intercontinental

Uma das coisas mais divertidas que eu fiz por aqui foi mandar pequenos vídeos para a minha sobrinha. Eu comprei alguns fantoches que serviam de amiguinhos do tio e fiz algumas mágicas para entretê-la. Foi uma tentativa de evitar que esse ano fora significasse um ano inteiro em que o “tio Alê” não existisse no desenvolvimento dela.

A gente é uma família pequena e bem unida. A Clarinha é, pra mim, como se fosse a Anna 2.0 (e é, né? com uma adição de código do CrisDias). Junte a isso o fato de que ainda não tenho filhos e pronto. Sou um tio coruja. Tenho fotinhas dela no computador e na parede do meu quarto. Fico deliciado com cada história que minha mãe e a Anna me contam. E, claro, estou animadíssimo com o fato de que minha irmã, o Cris e minha sobrinha agora moram pertinho do meu apartamento em SP. Isso muda completamente a dinâmica de morar em São Paulo e mal posso esperar para voltar em agosto.

O fato é que nossa última peripécia foi inventar uma mágica intercontinental. Eu comprei um copinho na Disney Store aqui em Londres e mandei para ela. Mas não sem antes fazer um vídeo em que Filó (a fantoche que é uma meia colorida) agarra o copo e desaparece debaixo de um paninho.

Daí a tia Mônica levou o copo e o fantoche para o Brasil e eu mandei o vídeo. O próximo passo é uma reunião de família toda dedicada a fazer a mágica acontecer. Filó e o copinho vão desaparecer aqui e aparecer imediatamente para a Clara lá em São Paulo. É bem verdade que minha sobrinha não entende que eu estou tãao distante. Mas ela sabe que, quando alguém está no monitor, é porque está viajando, está longe, como ela aprendeu por meses com o pai fazendo a ponte Rio-SP e conversando pelo monitor.

Agora, a desvantagem disso é óbvia, né? Eu não posso ver o momento da mágica acontecendo. E uma das coisas mais sensacionais de fazer mágica pra minha sobrinha é ver a carinha de surpresa que ela faz (é a graça em qualquer caso, mas com ela é mais gostoso). Então intimei Cris e Anna a filmarem a confusão toda acontecendo e mandarem pra mim. Cobrem deles, por favor.

Conte para os amigos!

Nenhum Comentário