A selvageria lá e cá

Alguns dias atrás, durante o encontro do G20 aqui em Londres, um homem morreu. Primeiro, diziam que ele passou mal e morreu do coração durante as manifestações. Depois, surgiu um vídeo mostrando que ele foi atacado por policiais. Mais depois, vários vídeos foram mostrando absurdos cometidos pela polícia.

Sabe-se lá por que eu não comentei isso aqui antes. Minha vida anda tão maluca, tão fora do padrão. Vai entender.

Aí, hoje vejo no G1 a história das chicotadas nos trens do Rio. É um absurdo, um absurdo, um absurdo. Mas eu não conseguiria falar disso sem lembrar que existem, sim, absurdos por aqui. O caso Jean Charles é citado volta e meia pelos ingleses como prova de que a polícia deles falhou. Esse caso do homem morto nas manifestações do G20 está todos os dias nos jornais e a polícia ficou na berlinda. As câmeras onipresentes subitamente não filmaram nada. Um dos jornais foi lá na rua e fotografou as câmeras que deveriam mostrar as cenas e esclarecer o caso. A polícia parece estar se protegendo. Feio, mas algo está acontecendo. Medidas estão sendo tomadas. O pau está comendo.

Claro que, como estamos no Brasil, tudo é uma coisa meio humilhante. Além de ter um policial militar ajudando os seguranças, há garotos viajando no topo dos trens e pessoas penduradas nas portas.

No Rio, esses rapazes que foram espancados e quem mais tiver sido tocado por esses imbecis, deveriam processar o consórcio que controla os trens do Rio. Em seguida, deveriam ganhar milhões e abrir o precedente. E deveriam gastar tudo em mulher e bebida. Dane-se. Mas é preciso que se estabeleça a legalidade. A punição severa desse tipo de absurdo. As empresas, o governo, todo mundo mundo precisa temer falhar assim. Tanto aqui quanto lá no Brasil. A gente só não pode ficar calado, quietinho.

Conte para os amigos!