Recessão: a histeria e a antecipação

Volto a um assunto que eu já visitei aqui antes. O da “era da antecipação”. COm tanta mídia, tudo é escrutinado antes de acontecer. Todo mundo faz previsões e previsões com a justificativa de que tudo já aconteceu antes de alguma forma e sempre há como comparar.

É assim com Copa do Mundo, Olimpíada, campeonato de futebol, filme, livro, campanha política. Um monte de gente antecipa, especula e, quando a coisa acontece, invariavelmente é uma decepção.

Bom, o novo alvo disso foi a Supermegarrecessão. O ano acabou e ainda estamos vivos e o mundo ainda não acabou. Vamos enfrentar meses duros, os governos terão que ralar para reacender suas economias e tudo mais, mas o fato é que os prognósticos sempre foram mais negros do que a realidade.

Na Inglaterra, a coisa ficou preta, com muita gente imediatamente desempregada ou perdendo anos de economias tragadas pelos bancos islandeses. Nos EUA, a mesma coisa. O NYT faz uma análise da crise alguns meses depois e mostra algumas das falácias. Claro que corremos outro risco. Além de exagerar nas análises antes do fato acontecer, agora consideramos passado algo que aconteceu alguns meses atrás. É muito cedo ainda. Mas vale o esforço.

Conte para os amigos!