Os donos do mundo

Vi no Jezebel (imagem: Getty)

Os donos do mundo se encontram na sala oval.

A única coisa que me ocorre é que, em 13 dias, o cara ao centro estará fora dali e não vai voltar. Eu, que mesmo tendo um visto válido fui deportado uma vez por uma tecnicalidade maluca da américa pós-11 de setembro, sinto um prazer especial em vê-lo indo embora. Espero que os Estados Unidos mudem de rumo. Mas, no fim, muda na superfície. O presidente americano é, para todos os efeitos, um senhor da guerra. Uns são mais, outros são menos. Mas a essência do papel não muda.

Ao mesmo tempo, a cada mandato, a cada novo presidente, o poder se desvanece. O pode militar pode continuar existindo, mas a capacidade de cada novo presidente de mudar as coisas é menor. O mundo se descentraliza e um governante, sozinho, não consegue mais resolver os problemas como antigamente. Resta torcer para que Obama, o cara que entendeu como poucos o poder da mobilização, saiba fazer isso estando no poder. Não perca essa ferramenta de vista. Teremos anos curiosos pela frente e vamos ver qual será o tamanho da decepção. Não com os sonhos vendidos por ele, esses eram só isso, sonhos. Mas do quanto um cara inteligente e aparentemente esclarecido vai ser capaz de fazer as coisas certas quando tiver a chance.

Conte para os amigos!

Nenhum Comentário