2008 e 2009

2008 foi…

O ano em que eu virei minha vida de cabeça para baixo. Comprei um novo apartamento. Ganhei uma bolsa prestigiosa, tirei licença no emprego e fui morar em outro país. Ajudei a criar uma nova revista que é um enorme sucesso.

O ano em que vi o final de The Shield, em que me reapaixonei por Lost e em que não vi 24 Horas (aquele filme meia-boca não conta). Me dediquei a devorar seriados ingleses legais como The Prisoner, Spaced e Dark Place. Em que reencontrei o cinema, minha velha paixão, que ficou meio em segundo plano com tanta coisa acontecendo. Foi o ano em que os blockbusters ficaram mais espertos e resolveram trazer temas mais palpitantes, como tráfico de armas (Iron Man), consumismo exacerbado (Wall-E) ou mesmo do que é feito o heroísmo em um mundo caótico e complicado (Batman – O Cavaleiro das Trevas).

Em que joguei muito Wii, inclusive o sensacional Wii Fit. Descobri, muito tardiamente, o Nintendo DS (maldita hora em que me deixei seduzir pelo PSP…). Descobri o Little Big Planet e comecei a respirar fundo na decisão de comprar um PS3.

Li poucos quadrinhos e devorei muitos livros sobre tendências econômicas e sociais. Tudo isso está influenciando enormemente meu mestrado, claro.

E no finalzinho, curti muito minha família e, especialmente, minha sobrinha linda.

2009 será…

Difícil. Será sim.

Muitos meses sozinho, muito trabalho, muita leitura, entrevistas e pesquisa, pesquisa, pesquisa.

Dinheiro curto, porque estou em licença, vivendo de bolsa e economias.

Saudades. Mas estou com as promessas de que vou receber visitas. E, realmente, torço para que todo mundo que disse que vai a Londres me visitar, cumpra o prometido.

O primeiro e o segundo semestre serão como água e vinho. Em setembro, volto ao Brasil e terei muito trabalho pela frente. E muita saudade pra matar. Estou começando o ano com muita ansiedade. E você?

Conte para os amigos!

Nenhum Comentário