Copiar e colar e consertar… ou não?

Já se vão, deixa eu ver, 30 dias desde que o Estado de São Paulo publicou uma notícia falsa (será que tirou? Será que corrigiu?) em seu site, conta o Alex Primo.

Até agora, nada de  retratação, embora o Terra tenha sido, digamos, mais ágil.

info_falsa_estadinho-1.jpg

Todo jornalista sabe que, para errar, basta começar a escrever. Nossa profissão vive uma luta diária contra o erro e, para isso, foram estabelecidos vários padrões básicos de checagem e de qualidade que os bons órgãos de imprensa sabem que precisam seguir. Quando criou a campanha e estabeleceu a piada do macaco que copia e cola, o Estadão comprou uma briga inglória contra um tipo novo de leitor e mostrou que, ao seguir os conselhos da empresa digital mais conservadora que existe, estava indo na direção errada. O debate soa como uma medida de marketing e só. É pouco. E então? Será que o jornalão corrige o rumo?

Conte para os amigos!