Eu Não Quero Falar com Você

Em um post mais embaixo, eu falei sobre como os israelenses estão triturando palestinos e isso irritou muita gente. Uma moça me chamou de anti-semita, outro rapaz falou que genocídio quem pratica são os palestinos que explodem bombas e matam pessoas nas ruas de Israel.

Mais importante do que as opiniões contràrias às minhas, é a forma como as pessoas não conseguem mais entender nem ouvir as opiniões alheias. É um emburrecimento preocupante.

Paulo me diz que minhas opiniões são radicais, que eu, indiretamente sou um assassino, porque eu disse que os israelenses estão matando palestinos indiscriminadamente. Me disse também que eu sou radical. Renata me chamou de ignorante e nem insinuou, tentou me ofender inferindo que eu não sei nada de história.

Não há debate, tudo se reduz a inferências a meu respeito e não em relação às minhas opiniões. Tem alguma coisa errada aí.

O problema de muitas pessoas está nelas se cercarem somente de gente que concorda com elas. Elas desaprendem a debater, desaprendem a ouvir os outros. E não sabem mais argumentar.

Em vez de debater com você eu me preocupo em te dizer que você é feio, chato e bobo. Eu chamo você de burro. Te desqualifico para ganhar a discussão. É ainda pior que a técnica de ter melhores argumentos mesmo estando errado e ganhar uma discussão sem estar com a razão. Pelo menos ali há alguma inteligência envolvida. Aqui não.

Conte para os amigos!

Nenhum Comentário